Luanda Capoeira Luanda Capoeira

BLOG

Batizado, o momento de iniciação e evolução do Capoeirista.

08/09 - Categoria: A Capoeira

Dia 16 de Outubro temos um batizado muito importante para o grupo, o do Colégio Rosário, que nos orgulha de organizar todos os anos. Por se tratar de um momento com um grande significado para a iniciação do capoeirista, nada melhor do que explicar este rito e como ele começou.

Por Eduardo Koji

Mestre Bimba o principal capoeirista que trouxe esta luta para um outro patamar, tirando a das ruas e da marginalidade transformou a Capoeira com sua metodologia de ensino em uma arte marcial entre outras praticadas nas academias. Mas Bimba era um visionário e diferente das demais artes marciais manteve tradições com o ritmo e a musicalidade e criou ritos que permanecem até os dias de hoje

O batizado de mestre bimba é o momento especial para capoeirista iniciante “calouro” que pela primeira vez que diante de um berimbau e dois pandeiros o aluno colocava em prática todo o treinamento (sequência do Mestre Bimba).  "Você hoje vai entrar no aço" é assim que mestre Bimba avisava do batizado ao aluno iniciante.

Para que o aluno demonstre suas habilidades (ataques e defesas) no jogo de capoeira era indicado um padrinho que era um formado ou aluno mais velho da academia que o testava. No centro da roda rolava o jogo entre o padrinho e o aluno ao toque da capoeira regional. Ao final Mestre Bimba escolhia um apelido “Nome de Guerra” ao calouro. Diante disso o novo capoeirista pedia a “Benção” que na mais era um golpe frontal com a sola do pé que o empurrava jogando o no chão. Assim estava batizado o novo capoeirista.

Descrito no filme “Capoeira Iluminada”, Itapoan, Ex-aluno de Bimba retrata o Batizado da seguinte maneira: "O Batizado consistia em colocar em cada calouro um nome de guerra. O tipo físico, o bairro onde morava, a profissão, o modo de se vestir, atitudes, um dom artístico qualquer, serviam de subsídios para o apelido".

O batizado ainda permanece como um evento de iniciação do capoeirista. Porém como há a evolução na Capoeira através dos tempos, isto também se dá aos ritos. Mas o que permanece sempre é a energia e o momento especial para o capoeirista. É diante do mestre que o calouro vai demonstrar suas habilidades e sua evolução na Capoeira. Cada aluno iniciante é chamado para dar a “volta ao mundo”, que nada mais é caminhar ao redor no sentido anti-horário da roda até que todos sejam chamados. Todos se posicionam enfileirados ao lado esquerdo da bateria. No lado direito o mestre e os padrinhos se preparam para jogar com cada calouro.

Tudo ocorre no centro da roda onde a “Benção” se transformou em queda como símbolo do batismo. Mas a queda não ocorre necessariamente, pois diante do público o batizado é o evento. 

 

Fontes:

https://sites.google.com/site/cicngolobrasil/mestre-bimba-e-a-capoeir

http://www.cppa.com.br/bimba.php 

http://www.truenet.com.br/neto/mbimba.htm

http://abccapoeira.webnode.com.br/a-saga-de-mestre-bimba/ 

http://minhacapoeira.blogspot.com.br/2012/02/biografia-do-mestre-bimba.html

http://www.portalseer.ufba.br/index.php/entreideias/article/viewFile/2902/2069

http://danielpenteado.com.br/Aregional.html 

http://www.capoeiramestrebimba.com.br/metodologia.html 

http://grupocanavialcapoeirars.blogspot.com.br/p/capoeira.html 

http://grupomarabaiano.blogspot.com.br/2009/08/como-mestre-bimba-realizava-seus.html

https://www.youtube.com/watch?v=EHnPkKZxcmQ “ Capoeira Iluminada”